sexta-feira, 23 de outubro de 2009

ALGUMAS QUESTÕES

ALGUMAS PERGUNTAS SOBRE O TEATRO BRASILEIRO:

- Por que tão poucos críticos com reais condições de exercer a crítica teatral?

- Por que nós atores e criadores dessa área, não pleiteamos uma mudança significativa nas leis de incentivo? Como por exemplo, a simples feitura de uma nota fiscal dada ao patrocinador, onde conste os CPFs de ambos? Algo simples, facilmente compreendido por quem patrocina e quem é patrocinado, com o desconto no referido imposto.

- Por que nos desinteressamos pela formação acadêmica, uma vez que não ocupamos mais as universidades? Como anda a formação de atores, diretores, cenógrafos e teóricos nas universidades brasileiras? Alguém saberia dizer, por exemplo, qual é a nota que a UNIRIO recebeu do MEC na última avaliação? O que diremos dos cursos técnicos?

- Por que a eterna estória: “farinha pouca, meu pirão primeiro”?

- Qual é a contra-partida que as produções patrocinadas dão? Há uma avaliação independente sobre isso?

Responda, se puder, e formule outras perguntas e respostas. Este espaço é nosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário